Arquivo para julho, 2009

‘Diálogos França e Pará: Cinema e Literatura’ no IAP

Posted in Uncategorized on julho 29, 2009 by flavyamutran

Em 5 de agosto de 2009, o IAP – Instituto de Artes do Pará e o Solidarité Provence /Amérique du Sud promoveram o evento “Diálogos França e Pará: Cinema e Literatura” que integrou as comemorações pelo Ano da França no Brasil, com mostra de videoarte, palestras e mesa-redonda sobre as relações entre a produção audiovisual e literária contemporânea no Pará e na França. Trata-se de um desdobramento do 10º Encontro de Cinema Sul-Americano, realizado em 2008 pela Solidarité Provence/ Amérique du Sud, e do qual participaram cinco curtas paraenses.

 

Territórios Ficcionais

Posted in Uncategorized on julho 2, 2009 by flavyamutran

 ‘Pretérito imperfeito de territórios móveis’ é uma pesquisa sobre imagens de coleções fotográficas virtuais que investiga não só os meios de produção e impressão de imagens eletrônicas em seus diferentes aspectos, como também questiona as representações simbólicas que tais imagens suscitam no campo das artes. Tenho feito o caminho inverso, indo do pixel ao grão, e abandonado o referencial original (a natureza) para me fixar na representação feita pelo olhar de outros protagonistas.

DSC_0100pq

A partir da seleção desses registros disponíveis em coleções públicas de sites de relacionamento na web, eu passo a refotografar estas imagens do meu ponto de vista, interferindo no meio de exibição (monitor e projeções intercaladas), nos ângulos e distorções de toda espécie. Um certo tipo de apropriação, mas que desloca o referente imediato de forma drástica. Ao me apropriar de fotografias já produzidas por terceiros, refotografando-as sob meu ponto de vista, crio novas referências visuais deslocadas do contexto original, adaptando-as à criação de outras narrativas, jogando com a objetividade e ficção denotativa e conotativa que as imagens fotográficas têm. Verificar até que ponto a transmutação de imagens numéricas – que não mais representam o real, e sim simulam o real – me serve como discurso ficcional, um tempo pretérito e imperfeito porque incerto e impalpável de um território móvel que existe somente na virtualidade luminosa dos pixels.

DSC_0038pq

Visto assim, tenho criado álbuns de pessoas e cidades inexistentes enquanto definição física e geográfica formal, porque além de conceituais não são reais, são quase invisíveis. São lugares que só existem enquanto figurações de simulações numéricas, eletrônicas. Rostos de pessoas que nunca existiram a não ser na sobreposição de luz que se desenha nos meus filmes. São fragmentos de álbuns com rostos de personagens anônimos, sem corpo físico imediato a não ser o que emana da luz RGB dos monitores LCD[1].

Flavya


[1] RGB é a abreviatura do sistema de cores aditivas formado por Red (Vermelho), Green (Verde) e Blue (Azul) de projeções de luz em monitores de computadores e datashows e LCD, Liquid Crystal Display, também uma tela eletrônica composta de transistores de filme finos (TFTs), utilizados para exibir a cor das imagens em diferentes tipos de aparelhos eletrônicos móveis ou não.

Experimentações

Posted in Uncategorized on julho 2, 2009 by flavyamutran

 

DSC_00411 

Investigação sobre suportes e gêneros fotográficos, da serie ‘Territórios Móveis’, Porto Alegre/RS – 2009 © Flavya Mutran