Séries de fotos dos anos 2000, em março, na Kamara Kó Galeria.

No próximo dia 09 de março deste ano, será aberta a Mostra FILE 00, minha nova individual com imagens de três séries fotográficas distintas produzidas entre 2000 e 2011. A mostra reúne trabalhos inéditos e premiados das séries QUASE MEMÓRIA (2000-2004), THERE’S NO PLACE LIKE 127.0.0.1 (2009-2010) e MAPAS DE RORSCHACH (2011), todas relacionadas com pesquisas em torno da transposição de técnicas e suportes da fotografia enquanto possibilidade de investigação de temas ligados à memória, identidade, matéria e ficções narrativas.

A série QUASE MEMÓRIA marca o início das minhas investidas em manipulações de imagens preexistentes, pois misturam chromos 35mm do meu acervo de família e sobras de meus trabalhos profissionais. São justaposições de fotos que embaralham épocas e olhares diferentes, expondo a fragilidade da relação entre a matéria e a memória, seja física – corpo, papel, negativo e cópia -, seja virtual  -lembranças, sensações, esquecimentos. Três obras dessa série integram a coleção PIRELLI/MASP de 2004, e também premiadas no Arte Pará (2002) e no VIII Salão Unama de Pequenos Formatos (2002).

À esquerda, imagem da série ‘There’s no Place…‘(s/título – 2010) e à direita, ‘Por Causa de Você’, da série Quase Memória, ambas na mostra FILE 00. © Flavya Mutran

Já as imagens de THERE’S NO PLACE LIKE 127.0.0.1 abordam outro tipo de relação entre o corpo físico e o virtual, ao explorar os limites da apropriação da imagem privada de anônimos públicos. Um novo recorte mostrará trabalhos que não foram exibidos na mostra Pretérito Imperfeito de Territórios Móveis no Espaço Cultural do Banco da Amazônia em novembro de 2011.

s/título, série MAPAS DE RORSCHACH, 2011 ©Flavya Mutran

Os trabalhos mais recentes são as fotografias da série MAPAS DE RORSCHACH, espécies de cartografias elaboradas a partir de borrões em paredes, muros, pisos e tetos de Porto Alegre que me remetem às lembranças de Belém. As imagens dessa série sugerem leituras de superfícies como se fossem mapas para lugares onde (re)encontro rostos que habitam entre essas duas cidades, ou apenas são fantasmas da minha imaginação. Parte da série foi apresentada pela primeira vez no ARTE PARÁ Ano Trinta, em outubro do ano passado, e mesmo distante quase uma década dos primeiros trabalhos dos anos 2000, confirmam uma espécie de grafia própria, ou uma espécie de idioleto Barthesiano que teima em escrever (ou apagar) ficções baseadas em fotos e histórias reais.

A exposição é uma realização da Kamara-Kó galeria, com patrocínio da BLB Eletrônica, apoio institucional da Lei Tó Teixeira, FumBel e Prefeitura de Belém, e apoio cultural da Grand Cru. Todos os trabalhos estarão à venda e o texto de apresentação é de Mariano Klautau Filho. Informações e agendamentos: (91) 32614809 | (91) 32614042 | kamarakogaleria@gmail.com | www.kamarakogaleria.com

Uma resposta to “Séries de fotos dos anos 2000, em março, na Kamara Kó Galeria.”

  1. Estou encantada com o teu trabalho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: